Orientalize-se: literatura japonesa

5 jan

Por Luciana Rede

A literatura japonesa é bastante diversa, remete à época das gueixas e dos samurais e ao modernismo pop da Tókio contemporânea. Isso sem contar os autores de origem japonesa que migraram para centros urbanos ocidentais como Londres e Los Angeles. Atentas a essa riqueza, muitas editoras brasileiras têm investido em traduções primorosas direto do japonês.

Diferentes estilos

A cultura oriental, em geral, é muito diferente da nossa e, como as literaturas de outros locais, é um reflexo da realidade e da vida, o que faz com que o leitor se envolva e se apaixone.

Algumas características estão quase sempre presentes na literatura japonesa: o resgate dos contos populares e a sensualidade explícita sem os tabus ocidentais, por exemplo.

Você já ouviu falar de Haikai? São pequenos poemas com três versos que remetem à natureza. No Brasil foram popularizados por Paulo Leminski e Mario Quintana. O Haikai original japonês, ou simplesmente Haiku, é bem diferente da versão nacional, pois a escrita lá é em ideogramas e a forma do desenho da caligrafia já remete ao tema do poema. Matsuo Bashô (1644-1694) é seu representante mais famoso. Um haikai de Bashô traduzido: “As pernas da garça / estão mais curtas / na chuva de primavera”. 

Históricos

Muito confundidos com a literatura japonesa em si, os livros históricos não são necessariamente escritos por japoneses, como é o caso de “Memórias de uma gueixa”, de Arthur Golden, e da série “Xogun”, de James Clavell.

As tramas se passam em algum momento do passado da nação, nas diversas dinastias, com descrição detalhada da vida cotidiana, das gueixas e das batalhas e tradições dos samurais.

Os históricos se enquadram na chamada literatura de entretenimento que são livros escritos para entreter o leitor sem compromisso com a linguagem.

Yasunari Kawabata

Clássicos

Englobam desde autores consagrados mundialmente como Yasunari Kawabata (Prêmio Nobel de Literatura em 1968), Kenzaburo Oe (Prêmio Nobel de Literatura em 1994) e o badalado Yukio Mishima até o não tão conhecido Ryonosuke Akutagawa, que inspirou o cineasta Akira Kurossawa em vários de seus filmes.

Natsume Soseki é um nome que tem se tornado conhecido no Brasil. Vale a pena conhecer!

Haruki Murakami

Contemporâneos

Tratam de temas corriqueiros que acontecem nas grandes cidades.

Haruki Murakami é o nome pop. Seus livros se passam no Japão moderno com problemas e situações idem. Ideal para presentear os fãs da nova literatura mundial.

Algumas sugestões do Este Livro

A casa das belas adormecidas – Yasunari Kawabata (Estação Liberdade)

Uma questão pessoal – Kenzaburo Oe (Cia. das Letras)

Há quem prefira urtigas – Junichiro Tanizaki (Cia. das Letras)

Coração – Natstsume Soseki (Globo)

Kafka à beira-mar – Haruki Murakami (Alfaguara)

Bando de pardais – Takashi Matsuoka (Bertrand)

Musashi – Eiji Yoshikawa (Estação Liberdade)

Memórias de uma gueixa – Arthur Golden (Imago)

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 28 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: