Arquivos | Literatura de entretenimento RSS feed for this section

Entrevista: Lori Foster

17 dez

(Originalmente publicado no Saraiva Conteúdo em 17.12.2012 – Por Andréia Silva)

Lori Foster, autora de Farsante

Lori Foster, autora de Farsante

Lori Foster é uma escritora norte-americana que já lançou dezenas de livros que misturam romance, suspense e sensualidade. Além disso, como ela mesma diz, tem um lado negro, com o qual publica seus títulos de fantasias urbanas.
 
A escritora, best-seller em listas como as dos jornais The New York Times e USA Today, é um dos nomes da nova série de livros Romances Saraiva, parceria entre a Saraiva e a Harlequin Brasil. Os autores escolhidos trazem histórias nas quais os ingredientes básicos são amor e sexo.
 
Pela coleção, Lori vai lançar o livro Farsante. A história gira em torno do detetive particular Dane Carter, que assumiu a identidade de seu irmão gêmeo para descobrir quem o assassinou. No entanto, acaba se envolvendo com a principal suspeita, Angel Morris.
 
Aproveitando o lançamento da coleção, Lori Foster, que diz gostar de escrever ao som de Kid Rock, falou sobre literatura e sua vida de escritora.
 
Leia a entrevista abaixo.
 
Como você cria suas histórias? O que lhe inspira?
 
Lori Foster. A vida me inspira. As pessoas e seus tipos únicos. Gosto muito de escrever sobre triunfos, sobre viver a vida e superar obstáculos para chegar a um final feliz. Penso que a maioria das pessoas entende que os problemas vão ocorrer – ninguém vive sem passar por momentos difíceis. Mas o modo como lidamos com isso é o que nos faz fortes. Gosto de colocar essas histórias no papel, e gosto mais quando elas fazem sucesso entre os leitores.
 
Você chegou a publicar de seis a dez livros em apenas um ano. É um número e tanto. Você se considera uma escritora obsessiva?

Lori Foster. Absolutamente. Sou uma pessoa melhor escrevendo. Mais relaxada e mais organizada. É como se, começando meu dia escrevendo, todo o resto se encaixasse. Não escrevo mais tantos livros agora porque meus títulos simples [ou seja, os não seriados] estão em maior número agora, então tenho muitas promoções e compromissos que reduzem meu tempo para escrever. Mas isso também impulsiona a minha criatividade, vai equilibrando.
 
Para você, o que é mais fácil e o mais difícil na hora de escrever?

Lori Foster. O começo de um livro, os personagens, essa é a parte fácil. Os personagens aparecem já completos para mim. Fico logo com pressa de colocá-los no papel. Mas os finais… Amarrar todos os detalhes e ter certeza que não deixei nenhum drama aberto… isso toma muito do meu tempo.
 
Você também escreve sobre o universo paranormal. Você já viveu experiências desse tipo? O que despertou seu interesse pelo assunto?

Lori Foster. Assisto a muitos filmes. Sentada ali, entrando em uma história visual, é o único momento em que eu não estou criando histórias para os meus livros. Meus filmes preferidos são os de horror. Um filme medíocre de horror é melhor para mim do que um bom drama. Não sou fã de épicos ou dos chamados “chick flicks”. Horror em primeiro lugar, ação depois. E por gostar tanto, decidi escrever sobre isso. Em breve eu espero poder voltar a escrever mais sobre fantasias urbanas.
 
Você acha que existe uma literatura de entretenimento?

Lori Foster. Claro que há. A maioria de nós quer ser entretida. Não temos que ler apenas livros educacionais. Nós merecemos nos divertir, com livros bem-escritos, que façam o leitor se identificar e deixá-lo com um sorriso no rosto.
 
Você é fã de romances históricos, certo? Qual a sua lista de autores favoritos?

Lori Foster. Essa é fácil. Histórias de Julie Garwood, Johanna Lindsey, Catherine Coulter, Linda Howard, Amanda Quick… Elas são ótimas!
 
E quanto a outros autores?

Lori Foster. Entre os meus autores preferidos estão Erin McCarthy, Jill Shalvis, Macy Beckett, Catherine Mann, Kresley Cole e um novato, Katie McGarry, que é excepcional.
 
Até agora, seus livros não foram adaptados para o cinema. Isso é algo que você gostaria?

Lori Foster. Adoraria ver a minha série Men Who Walk the Edge of Honor ser adaptada. Acho que as histórias falam sobre um problema da sociedade contemporânea, o tráfico humano. Os livros mostram que mesmo quando coisas muito trágicas acontecem nas nossas vidas, o amor pode curar a alma.

Romances Saraiva – A primeira opção em romances

13 dez

Romances Saraiva 3

A Saraiva, em parceria com a editora Harlequin Brasil, traz uma grande novidade: uma coleção exclusiva de romances voltada para o público feminino: Romances Saraiva.

Dividida em cinco selos – Paixão, Modern, Sussurro, Romances Históricos e Rainhas do Romance – a nova coleção traz obras de autoras consagradas no segmento de romances e reúne ingredientes que alimentam o imaginário das mulheres. A variedade de temas, cenários e personagens e as histórias de amor intensas e surpreendentes certamente encantarão todas as leitoras.

banner_romancer_saraiva

A coleção Romances Saraiva tem preço único de R$ 12,90. O primeiro lote, que chega às lojas em dezembro de 2012, traz dez títulos (dois de cada selo). A partir do segundo lote, serão cinco novos livros por mês (um de cada selo).

A Harlequin, parceira da Saraiva nessa coleção, está no Brasil desde 2005 e é a referência mundial em romances de qualidade destinados ao público feminino. No catálogo da editora estão algumas das principais e mais vendidas autoras da literatura de entretenimento.

Saiba um pouco mais sobre as características de cada um dos selos a seguir.

Paixão
Cenários deslumbrantes como belas cidades da Europa ou países exóticos dão o tom de Paixão. O clima é de requinte e sonho. Como num conto de fadas contemporâneo, personagens charmosos e irresistíveis vivem uma grande história de amor inesperado.
Assim é Paixão: histórias que farão a leitora viajar por lugares fascinantes na companhia de homens poderosos e de mulheres sedutoras e sofisticadas.
Os livros reúnem duas histórias no mesmo exemplar.

Paixão

Modern
A vida moderna nas grandes cidades do mundo é corrida e atribulada. Mas sempre há espaço para grandes histórias de amor. Homens de sucesso, mulheres independentes e bem sucedidas se encontram em Modern, onde a audácia e as atitudes arrojadas de suas protagonistas são os temperos perfeitos para o despertar de uma nova paixão.
Os livros reúnem duas histórias no mesmo exemplar.

Modern

Sussurro
Arrebatamento, paixões avassaladoras, desejo, sensualidade à flor da pele. Esse é o clima de Sussurro, o selo mais apimentado da coleção Romances Saraiva. Do início ao fim das histórias, o clima sexy impera, mas sempre deixando espaço para o despertar de grandes histórias de amor.
Os livros trazem uma história e um conto presente extra.

Sussurro

Romances Históricos
Romances Históricos fará a leitora viajar no tempo e no espaço. Em cenários de sonho da Europa, na época medieval ou nos séculos XVIII e XIX, heroínas de forte personalidade desafiam as tradições de seu tempo e lutam obstinadamente pelo amor. Lordes, nobres, cavaleiros e aristocratas, sempre muito sedutores, são os outros protagonistas dessas irresistíveis histórias.

Históricos

Rainhas do Romance
Algumas das histórias mais marcantes da coleção Romances Saraiva estão em Rainhas do Romance. Aqui, autoras campeãs de venda no mundo todo se encontram para oferecer tramas cheias de amor, emoção e suspense, capazes de agradar um amplo universo de leitoras. Imperdível!

Rainhas

Vira-Vira Saraiva: para todos e a preços baixos

13 ago

 

À epoca de seu lançamento, já falamos aqui do Vira-Vira Saraiva, uma parceria entre a Livraria Saraiva e a editora Best Seller. Hoje, quase um ano depois, a seleção reúne 45 livros.

Relembrando, a idéia do Vira-Vira é simples: são 2 títulos reunidos em apenas 1 volume: de um lado vai um título; vira-se e, do outro, há outro título do mesmo autor.

Os textos são integrais e a vantagem é que livros de catálogo cujas edições normais custam até R$ 80,00 quando somadas vêm agora pelo preço único de R$ 19,90.

Mas seu mérito não se resume ao preço. A seleção contempla opções para todos os leitores. Há autores de romances de grande sucesso comercial como Sidney Sheldon, Nora Roberts, Danielle Steel e Robin Cook, expoentes da autoajuda como Deepak Chopra, Louise Hay e Richard Bach, clássicos brasileiros como Graciliano Ramos e Carlos Drummond de Andrade, contemporâneos como Cristovão Tezza e Lya Luft e até preciosidades como as obras de Julio Cortázar.

Confira, a seguir, a relação completa dos livros já lançados.

Anjo da guarda + Entrega especial – Danielle Steel

As areias do tempo + Juízo final – Sidney Sheldon

Assassinato no campo de golfe + Poirot investiga – Agatha Christie

Assombrado + Crepúsculo – Meg Cabot

A terra das sombras + Arcano nove – Meg Cabot

O buraco da agulha + Na toca do leão – Ken Follet

O carrossel + O dia da tempestade – Rosamunde Pilcher

O cirurgião + O pecador – Tess Gerritsen

Contágio + Toxina – Robin Cook

Conte-me seus sonhos + O céu está caindo – Sidney Sheldon

O diário da princesa + Princesa sob os refletores – Meg Cabot

O diário de Anne Frank + Contos do esconderijo – Anne Frank

O dossiê Odessa + O dia do chacal – Frederick Forsyth

Um encontro inesperado + O fim do verão – Rosamunde Pilcher

Fernão Capelo Gaivota + Fugindo do ninho – Richard Bach

O filho eterno + Trapo – Cristovão Tezza

A força + As dez leis da realização – Ian Mecler

A garota americana + Quase pronta – Meg Cabot

Gossip girl 1 + Gossip girl 2 – Cecily von Ziegesar

Gossip girl 3 + Gossip girl 4 – Cecily von Ziegesar

O homem que calculava + Melhores contos – Malba Tahan

O homem que ouve cavalos + Violência não é a resposta – Monthy Roberts

Se houver amanhã + Nada dura para sempre – Sidney Sheldon

Limites sem trauma + Educar sem culpa – Tânia Zagury

O misterioso caso de Styles + O caso do Hotel Bertram – Agatha Christie

Nudez mortal + Glória mortal – Nora Roberts

Pecados sagrados + Doce vingança – Nora Roberts

Perdas e ganhos + Pensar é transgredir – Lya Luft

Pergunte ao pó + Espere a primavera, Bandini – John Fante

O plano perfeito + Manhã, tarde e noite – Sidney Sheldon

O poder do subconsciente + Orar é a solução – Joseph Murphy

O primeiro ano + Os limites da lei – Scott Turrow

Princesa apaixonada + Princesa à espera – Meg Cabot

Reunião + A hora mais sombria – Meg Cabot

A rosa do povo + Claro Enigma – Carlos Drummond de Andrade

São Bernardo + Caetés – Graciliano Ramos

Segredos do passado + Mergulho no escuro – Danielle Steel

As sete leis espirituais do sucesso + Criando prosperidade – Deepak Chopra

Sidarta + Demian – Herman Hesse

O silêncio dos amantes + Múltila escolha – Lya Luft

A terra das sombras + O arcano nove – Meg Cabot

Tesouro secreto + Virtude indecente – Nora Roberts

Todos os fogos o fogo + As armas secretas – Julio Cortázar

O velho e o mar + As neves do Kilimanjaro – Ernest Hemingway

Você pode curar sua vida + Cure seu corpo – Louise Hay

Yoga para nervosos + Mergulho na paz – Hermógenes

 

Vira-Vira Saraiva

27 out

Você já viu o Vira-Vira Saraiva?

O que é o Vira-Vira? A idéia é bem simples: são 2 títulos reunidos em apenas 1 volume: de um lado vai um título; vira-se e, do outro, há outro título do mesmo autor.

No Vira-Vira só há livros já consagrados como best sellers e clássicos. Só tem livro matador.

Os textos são integrais e a grande vantagem é que livros de catálogo cujas edições normais custam até R$ 80,00 quando somadas vem agora pelo preço único de R$ 19,90. É muito barato!

Todas essas características fazem do Vira-Vira uma grande oportunidade.

Até dezembro de 2010 a Saraiva terá mais 10 Vira-Vira. Confira a seguir a lista dos já lançados.

Areias do tempo + Juízo final – Sidney Sheldon

Assassinato no campo de golfe + Poirot investiga – Agatha Christie

O carrossel + O dia da tempestade – Rosamunde Pilcher

Conte-me seus sonhos + O céu está caindo – Sidney Sheldon

O diário de Anne Frank + Contos do esconderijo – Anne Frank

O homem que calculava + Melhores contos – Malba Tahan

Se houver amanhã + Nada dura para sempre – Sidney Sheldon

Limites sem trauma + Educar sem culpa – Tânia Zagury

O misterioso caso de Styles + O caso do Hotel Bertram – Agatha Christie

Nudez mortal + Glória mortal – Nora Roberts

Perdas e ganhos + Pensar é transgredir – Lya Luft

O plano perfeito + Manhã, tarde e noite – Sidney Sheldon

São Bernardo + Caetés – Graciliano Ramos

Sidarta + Demian – Herman Hesse

A terra das sombras + O arcano nove – Meg Cabot

Tesouro secreto + Virtude indecente – Nora Roberts

O velho e o mar + As neves do Kilimanjaro – Ernest Hemingway

Literatura de terror

31 mar

Por Luciana Rede

A ficção de terror sempre teve muitos fãs, tanto na literatura quanto no cinema. Como a data comemorativa norte-americana Halloween, que é o Dia das Bruxas, tem sido cada vez mais difundida no Brasil.

Origens

Muito se fala sobre terror, mas as cenas de cinema são muito diferentes das páginas dos livros. Quando no cinema apela-se para o visual com a utilização de sangue em excesso, nos livros os escritores se concentram mais nas narrativas e descrições que podem fazer de uma simples sombra algo aterrador.

Apesar de muito se falar sobre a literatura de terror suas origens se perdem no tempo. Existem registros na Grécia antiga e na França, mas foi popularizada pela literatura gótica, cujo marco é o “Castelo de Otranto”, de Sir. Horace Walpole (1717-1797).

Mestres do terror

A discussão sobre qual seria o maior mestre do terror nunca terá fim! Elegemos três grandes autores norte-americanos desse gênero para ilustrar nosso texto. Da literatura cult a de entretenimento!

Edgar Alan Poe (1809-1849) Mestre da poesia e do suspense, escreveu contos incríveis e inaugurou o gênero policial moderno com o conto “A carta roubada”. Tinha personalidade difícil.

HP Lovecraft (1890-1937) Se hoje é um escritor cult, teve poucos leitores em sua época. Sua literatura perturba pelo simbolismo, escrita erudita e grau de realismo. “O chamado de Tchulhu” é imperdível para quem se interessa pelo gênero.

Stephen King (1947 – vive nos EUA) Amado por muitos, odiado por outros. O que importa é que ele cria histórias muito bem escritas que prendem a atenção do leitor. É um mestre da literatura de entretenimento e praticamente todos os seus livros e contos viraram filmes. Hoje escreve roteiros para TV. É uma porta de entrada para a literatura.

O terror na literatura infantil

Desde cedo as crianças tem se interessado pelo mórbido assunto. São diversos livros e coleções como Goosebumps e Hora do Arrepio.

O mito Frankenstein no cinema

Impossível falar de terror sem tocar no nome Boris Karloff! O ator interpretou em 1931 a lendária criatura do livro “Frankenstein”, de Mary Shelley, e é dele a imagem que a maioria tem quando vem à lembrança essa história.

Jane Austen e zumbis?

4 mar

Sim, é isso. “Orgulho e preconceito e zumbis”, de Seth Grahame-Smith, romance que parodia a clássica obra da escritora norte-americana, será lançado no próximo dia  22 no País. Sucesso nos EUA, a obra chega ao Brasil com tiragem respeitável e promete inaugurar por aqui uma nova onda que em breve produzirá outros títulos, a dos zumbis.

Veja abaixo a sinopse da editora Intrínseca.

“É uma verdade universalmente aceita que um zumbi, uma vez de posse de um cérebro, necessita de mais cérebros”.

Assim começa “Orgulho e preconceito e zumbis”, uma releitura trash do popular romance de Jane Austen. A abertura dessa cultuadíssima versão de Seth Grahame-Smith para a obra do século XIX já destaca as surpresas geradas pela praga misteriosa que se abateu sobre os campos aristocráticos do sul da Inglaterra, onde os defuntos estão retornando à vida e partem crânios de pessoas comuns para devorar seus miolos.

No romance clássico, a autora iniciava a saga das casadouras irmãs Bennet com o aviso: “É uma verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro, possuidor de uma grande fortuna, deve estar em busca de uma esposa.” Agora, porém, no tranquilo vilarejo de Meryton, nossa heroína, a guerreira Elizabeth Bennet, treinada nos rigores das artes marciais, está determinada a eliminar a ameaça zumbi. Até que sua atenção seja desviada pela chegada do altivo e arrogante Sr. Darcy. Ela conseguirá superar os preconceitos sociais dos grandes aristocratas ingleses, tão ciosos e orgulhosos de seus privilégios?

Grahame-Smith transfigura as famosas passagens do texto de Jane Austen numa deliciosa comédia de costumes. Além dos embates civilizados e repletos de cortesia entre o casal de protagonistas, inclui batalhas violentas, em confrontos cheios de sangue e ossos quebrados. Conjugando amor, emoção e lutas de espada com canibalismo e milhares de cadáveres em decomposição, Orgulho e preconceito e zumbis transforma uma obra-prima da literatura mundial em outra história que você realmente terá vontade de ler.

De tudo que um mago é capaz

22 jan

Paulo Coelho divulgou no Twitter quais são seus escritores preferidos. Dentre eles estão Oscar Wilde, Kafka, Borges, Jorge Amado, Henry Miller e Balzac.

Este Livro, após o exaustivo exame dos últimos tweets do autor – por hora não conseguiremos alcançar a obra completa – chegou à conclusão de que só a modéstia, virtude amiga dos genuínos vencedores, impediu Coelho de dizer que mais do que preferência, a leitura desses autores o influenciou decisivamente, marcando seu estilo e universo narrativo.

Dúvidas? Vejamos.

1. Não sou um corpo com uma alma. Sou uma alma com uma parte visível chamada corpo. (20.01)

Ambíguo como só Oscar Wilde o saberia.

2. Não defina seu objetivo de vida baseando-se naquilo que deseja agora.  (19.01)

Coisa que o Henry Miller nem sempre praticou. Ainda que morto, vale alertar seus eventuais seguidores.

3. Perdoe, mas não esqueça. Ou sofrerá de novo. (18.01)

Produto de uma leitura menos rasa do Kafka.

4. Dia do Sorriso em 2 semanas. Quem bom que não preciso ir em uma loja comprar um p/dar de presente. (18.01)

Difícil. Esse remete, talvez, a autores obscuros que, bem dito, desconhecemos; demérito nosso.

5. Quando fecharem as portas que não levam a lugar nenhum, joguem a chave longe! Pq a tendência é querer voltar. (12.01)

Aha! Voltar e se perder no labirinto infinito. Com a chave. Sem a chave. Borges puro.

6. A vida não é o porto. A vida é o barco. (11.01)

Bêbado, aliás. Mais uma vez a modéstia impediu a citação: Rimbaud.

7. Escrevi em inglês que os HOMENS estão desaparecendo da terra. Restam reprodutores, nada mais. (08.01)

O sertão está dentro da gente. Ou não. Jorge Amado ou Capitão Rodrigo?

8. Meditando no estacionamento: mesmo que esteja cheio, mantenha a mente vazia. (10.01)

Coisa que um leitor não deve fazer. Sobretudo em uma livraria.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 28 outros seguidores